Gatos Persa

Gato Persa

Gato Persa

Este artigo é da autoria da nossa veterinária especialista em Gatos – a Dra Baltz – por favor envie as suas questões aqui.

Os Persas são uma raça de gatos bastante antiga. Esses lindos gatinhos de pêlo longo e carinha achatada surgiram no berço da civilização: na Mesopotâmia, actual Irão. O pêlo longo provavelmente surgiu de uma mutação natural e chamou a atenção de um navegador italiano no século 17 que decidiu levá-los para a Europa em 1626. Na altura, os persas tinham pêlo cinzento, mas o cruzamento seletivo desenvolveu uma série de cores diferentes.

No século 19 quando a criação e exposição de animais se tornou mais popular, os gatos de pêlo longo originários da Turquia, Pérsia e Afeganistão eram conhecidos simplesmente como Asiáticos e eram frequentemente cruzados entre si. Na Era Vitoriana a associação dos gatos com a rainha tornaram esses gatos mais atrativos.

Através do cruzamento seletivo, os Persas foram moldados para a sua aparência atual: Cabeça arredondada, bochechas redondas, olhos pequenos e redondos e um corpo robusto.

Os Persas cresceram em popularidade não só pela sua bela aparência, mas pela sua personalidade. São gatos calmos e meigos. São agradáveis com as crianças, mas não muito ativos. Podem passar o dia todo a dormir a espera de serem apreciados por seus donos. Embora doces, não são amigáveis com todos, preferem a atenção da família e das visitas que eles sintam que podem confiar. São gatos ideais para casas mais calmas com poucas alterações na rotina diária, pois sentem-se stressados com muita agitação.

Em termos de cuidados, os Persas requerem alguma atenção diária. O seu longo pêlo deve ser escovado diariamente para prevenir os nós e a ingestão de grande quantidade de pêlo (que pode ocasionar gastrites ou obstruções por bolas de pêlos). Os olhos e as narinas dos persas tendem a acumular sujidades e também devem ser limpos diariamente. Os pêlos das patas e da zona da cauda tende a acumular fezes e urina e por isso devem ser tosquiados regularmente nessa região. Não são gatos para as pessoas que não disponham de tempo para esses cuidados.

Quando se trata de saúde, os persas estão sujeitos a uma série de doenças genéticas, por isso devem ser selecionados de um gatil de confiança. Os Persas podem carregar um gene que leva à insuficiência renal crônica (gene autossômico dominante da Doença do Rim Policístico) através da formação de cistos nos rins. Na década de 1990, esse gene estava presente em um terço da população de Persas e hoje em dia os criadores têm lutado para erradicá-lo. O gene pode ser detectado através de simples testes de DNA. Caso esteja a pensar comprar um desses gatinhos, sempre solicite ao criador certificados negativos de PKD (Polycystic Kidney Disease) dos gatos usados para reprodução.

Além dessa doença, os Persas estão mais predispostos à Cardiomiopatia Hipertrófica (uma alteração de origem genética que provoca um aumento nos músculos cardíacos). Se diagnosticada precocemente, os efeitos provocados pela doença podem ser controlados. A atrofia progressiva da retina e a displasia da anca também são alterações mais encontradas nos Persas que em outras raças.

Caso esteja a pensar adquirir um desses gatinhos, outra questão a se considerar é o achatamento da face. Os animais braquicefálicos estão sujeitos a diversas deformidades que podem prejudicar sua qualidade de vida. Quando são muito achatados, podem sofrer com deformidades na mandíbula que podem levar a problemas dentários e potenciais dificuldades na ingestão de água e comida. Podem também ter narinas muito fechadas e o palato mole muito prolongado o que dificulta a sua respiração e impede a drenagem de lágrimas pelo ducto nasolacrimal, fazendo com que estejam sempre a lacrimejar.

A Associação Americana de Medicina Felina (AAFM) recomenda que os padrões da raça sejam mudados, pois a seleção de gatos muito achatados significa que estamos a prejudicar o bem-estar do animal em prol de padrões estéticos impostos por nós.

Os Persas são gatos dóceis e amigáveis, mas devem ser cuidadosamente escolhidos. Se você pensa em adquirir um desses gatinhos, tenha em mente que deverá dispensar algum tempo com cuidados diários. Procure também um criador confiável que garanta testes negativos para PKD e que não crie animais muito achatados (de forma a prejudicar sua saúde). Se seguir essas orientações, terá nesses gatinhos bons amigos durante longos anos. Qualquer dúvida não hesite em nos perguntar!

Gato Persa

Gato Persa

 

About the Author

Dra Correa, uma apaixonada por animais, é veterinária especializada em gatos.